21 março, 2007

José Mário Branco, Camané, Fausto - Canções Pelo Iraque



Quatro anos depois da invasão do Iraque pelos Estados Unidos e países aliados. Quatro anos depois, com centenas de milhar de civis iraquianos mortos e mais de três mil soldados norte-americanos mortos. Quatro anos depois e a certeza de que naquele país não havia armas químicas nem nucleares nem qualquer ligação à Al-Qaeda. Quatro anos depois e a pena de morte como lei (e não, a pena de morte nunca deve ser admitida nem quando se fala de ditadores sanguinários, como Saddam era). Quatro anos depois e o enriquecimento dos barões da guerra, do petróleo e da reconstrução de edifícios. Quatro anos depois e uma democracia que não é democracia. Quatro anos depois e a divisão do país e o ódio generalizado e uma guerra civil que não se sabe quando acabará. Quatro anos depois e Guantanamo continua (Auschwitz e Gulag dos nossos tempos e da nossa vergonha). Quatro anos depois e com novos alvos do governo norte-americano no horizonte (um dia a Coreia do Norte, outro dia o Irão, outro dia há-de ser um país da América Latina ou de África qualquer). Quatro anos depois, alguns cantores portugueses juntam a sua voz para cantar «Canções Pelo Iraque - Quatro Anos de Ocupação, Quatro Anos de Resistência». É no Cinema S. Jorge, em Lisboa, depois de amanhã (dia 23), com José Mário Branco (na foto, de Lia Costa Carvalho), Fausto, Camané, Luís Represas, Jorge Palma, Pedro Abrunhosa, Paulo de Carvalho e Pacman (dos Da Weasel), com apresentação dos actores Rita Blanco e Jorge Silva Melo. A organização é da secção portuguesa do Tribunal Iraque, cujo site pode ser encontrado aqui.

1 comentário:

Maçã de Junho disse...

A agenda, a obra, o universo artístico de Jorge Palma em www.bloguepalmaniaco.blogspot.com
newsletter/informações: contactar ladoerradodanoite@hotmail.com