17 outubro, 2007

Em Busca do Djembé Original (Uma Aventura!)


Às vezes há notícias assim, inesperadas e que nos enchem de prazer - e de uma pontinha de inveja, também! Hoje, a agência Lusa distribuiu uma dessas: três rapazes de Viana do Castelo - Armando Santos, Nuno Ribeiro e Ricardo Leal - partem dia 18 de Novembro em direcção à Guiné-Conacri com o objectivo de realizar um documentário sobre o djembé, o instrumento de percussão que nasceu na zona do antigo Império Mandinga. Já por si, isto seria notícia, mas ainda mais é quando se fica a saber que eles vão viajar por terra, a bordo de uma velha carrinha Peugeot, numa viagem de doze mil quilómetros! Pormenor curioso: «(a carrinha) ostenta na matrícula as letras PG, como se adivinhasse que, para o seu fim de vida, lhe estaria reservada uma viagem entre Portugal e a Guiné». A aventura surgiu na sequência de «um repto lançado, em Viana do Castelo, por Billy Konaté, um dos nomes mais sonantes da Guiné-Conacri no que diz respeito ao djembé». Com passagens previstas por Marrocos, Mauritânia, Senegal, Gâmbia, Guiné-Bissau e chegada à Guiné-Conacri, estão conscientes «dos perigos que podemos encontrar no caminho... Sabemos dos problemas que se nos poderão deparar na entrada de certos países, sabemos que atravessar o deserto é sempre uma incógnita. Mas também sabemos que África está a chamar por nós. E que, por isso, não há volta a dar». Só é pena que não tenham previsto uma paragem no Festival au Désert, ali tão perto, de 10 a 12 de Janeiro, em Essakane, no Mali... mas ainda estão a tempo. Boa sorte!

(Nota: Pode seguir-se a viagem, em tempo real - pelo menos quando as condições o permitirem - no blog Inike Madandza, aqui)

16 comentários:

laura disse...

caramba... gandas malucos! :))

António Pires disse...

Laura:

Malucos ou... mais sãos do que muitos de nós ;) E, entretanto, lembrei-me que há dois rapazes do Barreiro que vão fazer uma viagem semelhante, esses sim propositadamente para irem ao Festival au Désert!! O que prova que há muitos saudáveis «malucos» por estas bandas :))

menina-alice disse...

Este é o verdadeiro post freak. :)

laura disse...

António: Tens toda a razão! Haja mais "malucos" destes. Isso sim, é que ""dá saúde e faz crecer" - à beirão, eheheh

António Pires disse...

Menina-Alice:

E já não é o primeiro ;) Achas que o nosso amigo Lisboa (e o outro J, o Boni) vão gostar?

Laura:

LOL! Na passagemnpelo deserto não há é muitas «picinas» ;)

Curiosa disse...

Por segundos, a ler este post, senti-me a viajar no tempo por deserto afora, e a relembrar uma das viagens que fiz a Marrocos também numa carrinha... (Não Peugeot, mas Opel Astra!).
E África aqui tão perto... :)

p.s: eu também sou uma 'ganda' maluca: Adorava ir com eles!!!
:P

António Pires disse...

Curiosa:

Vai, então!!! Tens as vacinas em dia???

(e, a despropósito, não ia seguir um e-mail sobre o nosso amigo comum N.R.??)

Beijos...

Curiosa disse...

António, como uma GANDA curiosa que sou, fui espreitar a Laura e apanhei (felizmente) uma notícia: http://umt1debaixodaponte.blogspot.com/2007/10/as-lendas-do-muy-ilustre-quarteto-1111.html

De certeza que não sou a única a querer ouvir esse programa. Vª Ex.ª faça o favor de deixar aqui um post sobre esse programa na 'Radar', bale???

Many Thanks
;)

isabel victor disse...

Um ABRAÇO musicalmente apertado.

Bom trabalho !

António Pires disse...

Curiosa:

Pronto, não é um post mas fica aqui a informação: uma entrevista a propósito do livro «As Lendas do Quarteto 1111» passa na Radar este fim-de-semana (sábado e domingo). Está dito.


Isabel Victor:

Outro para ti!!! :)

C. disse...

de Viana do Castelo à Guiné...uma rota aliciante e prometedora. perigos, dizem eles. pois, mas quantos quilómetros de histórias para agarrar nos ventos dos dias e nas luas das noites! por mim começava pelo detalhe da carrinha em fim de vida. o djembé não havia de se importar...

:)
abraço

António Pires disse...

C.:

É bom que eles estejam conscientes dos perigos e, ainda melhor, que estejam dispostos a enfrentá-los para «agarrar nos ventos dos dias e nas luas das noites» (obrigado por iluminares este blog com as tuas palavras!!!). :)

Abraço

Madandza disse...

Foi com grande entusiasmo e um sorriso indiscreto que vi este post num blog "alheio", e o partilhei com os meus amigos armando e ricardo.

Sentirmos que mais partilham dos mesmos ideais deixa-nos sorridentes e com um pouquinho mais de força para atravessar tanto por tanto tempo.

Quanto à dica do Festival au Désert, em Essakane no Mali, ainda vamos mais que a tempo!! Mas nessa altura devemos estar embrenhados em Sangbaralla a 10 horas da capital Conakry, em plena rodagem e sessões fotográficas! A ver vamos, a ideia é mais que tentadora...

Um abraço, e a sugestão de acompanharem esta viagem em "tempo-real" - na medida do possível - através do blog http://vianaconakry.blogspot.com


Nuno Ribeiro.

António Pires disse...

Olá Nuno!!

O meu post é de admiração sincera e, ainda mais!, de votos de uma grande viagem e de uma proveitosa jornada (tanto em termos humanos como artísticos!). E referi o Festival au Désert porque acho que é um bom ponto de encontro de muitas músicas e de muitos músicos saharianos e sub-saharianos, onde o djembé - ao lado de koras, balafons, njarkas, cabaças e... guitarras eléctricas - é uma presença constante... Mas o mais importante é mesmo: muito boa sorte para a vossa aventura!!!

Um grande abraço...

menina-alice disse...

"Achas que o nosso amigo Lisboa (e o outro J, o Boni) vão gostar?"

Lembrei-me logo deles com carinho. :D:D:D:D:D

António Pires disse...

Menina-Alice:

LOL!!!

Beijos...