24 abril, 2008

«20 Canções Para Zeca Afonso» - Celebrar Abril, Sempre!


Recordar a revolução de 25 de Abril de 1974 passa, inevitavelmente, por recordar as canções de José Afonso (na foto). E depois da vaga de edições, homenagens e concertos do ano passado, surge agora uma nova proposta de reinvenção da sua música: amanhã, dia 25, o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, apresenta o espectáculo «20 Canções Para Zeca Afonso», dirigido por Rafael Fraga e João Paulo Esteves da Silva. O elenco completo do espectáculo integra os cantores João David Almeida e Alexandra Ávila, Jorge Reis (saxofone), Rafael Fraga (guitarras), Augusto Macedo (baixo), Bruno Pedroso (bateria), João Paulo Esteves da Silva (piano) e um quarteto de cordas. Segundo refere o site do CCB, «20 Canções para Zeca Afonso reflecte o olhar da geração mais jovem sobre a obra do saudoso músico, numa alternativa rica e original de homenagem ao seu trabalho... Em 20 Canções para Zeca Afonso, a raiz popular sempre presente na música de Zeca Afonso é recriada num contexto inovador que concilia as melodias das canções, os timbres característicos do trio de jazz que acompanha os instrumentos solistas e a ambiência subtil do quarteto de cordas, numa fusão única de universos musicais que se complementam e enriquecem. O repertório seleccionado inclui canções originalmente editadas entre 1962 e 1987, representando estética e cronologicamente uma parte significativa da obra de Zeca Afonso». Para outros concertos deste fim-de-semana, consultem também o excelente «cardápio» das Crónicas da Terra, que dá conta de inúmeros espectáculos comemorativos do 25 de Abril que decorrem hoje e amanhã por todo o país.

(Nota: a inusitada foto que encabeça este post foi «pilhada» no blog Alentejanando. O autor é Alexandre Carvalho e a fotografia é uma delícia, mesmo!)

7 comentários:

José S. Ramos disse...

Aqui há gato ;)

JRamos

António Pires disse...

José S. Ramos:

Ah, pois há!... E, não tem nada a ver (ou tem?) mas... deve ter sido isso mesmo que os GNRs do Largo do Carmo e os PIDEs da R. António Maria Cardoso pensaram quando viram as tropas do MFA a chegar à Baixa há 34 anos atrás!

Volte sempre!

cristina disse...

Só é pena termos de esperar mais um ano por um «cardápio» assim...

E as minhas escolhas foram: Zé Mário em Braga na 5a, Uxukalhus no Porto na 6a. Muito bom!

António Pires disse...

Cristina:

E que belo cardápio :)) O José Mário Branco é o José Mário Branco (se tiveres paciência para ler, tenho neste blog duas extensas entrevistas que lhe fiz há alguns anos, num post de 11 Novembro de 2006) e gosto imenso d'Uxu Kalhus (principalmente da fabulosa acordeonista, e minha amiga, Celina).

cristina disse...

Eu paciência tenho, às vezes não tenho é tempo... Mas já fui espreitar a entrevista... E fico à espera de notícias sobre o tal espectáculo conjunto - imperdível!

Sim, José Mário Branco é José Mário Branco e a apresentação em Braga, só ele, a guitarra e o palco foi excelente.

UxuKalhus (e a Celina, claro!), durante a bela tarde de sol de 6a feira em plenos Aliados, fizeram, por momentos esquecer que ainda falta para Agosto e para os festivais de Verão.

bissaide disse...

A foto é de Alexandre Carvalho, e é do LP "Como Se Fora Seu Filho" (1983). Está bem gira, é um facto!

Mudando de assunto, parabéns pelo texto da reedição do 2º LP do Quarteto 1111. Abraço e até breve!

António Pires disse...

João Carlos:

Muito obrigado!!! Pela informação sobre a autoria da foto - que vou já creditar no «corpo» do post - e pelas palavras sobre o meu texto na reedição do «Onde Quando Como Porquê...» (um texto que, para ser justo, se limita a transcrever as palavras de alguns dos intervenientes no disco).

E, a propósito da fotografia do José Afonso, eu até tenho esse disco, mas já não me lembrava de todo que essa foto estava lá...

Um grande abraço