16 julho, 2007

Andanças 2007 - E Siga(m) a(s) Dança(s)...



A edição 2007 do Festival Andanças já tem programação definida de bailes, concertos e tudo o resto à volta. E, se sem se olhar aos nomes envolvidos e pensando-se apenas na palavra mágica Andanças, já muita gente vai até lá, olhando-se para os artistas e grupos participantes, a vontade de lá ir ainda cresce mais. E os nomes do Andanças 2007 - que decorre de 30 de Julho a 5 de Agosto em Carvalhais, S.Pedro do Sul - são estes: nos bailes, Abnoba (Itália), B-Boa (Bélgica), Bruel (Catalunha), Bruno et Maria (Alemanha), Dites 34 (França), Dobranotch (Rússia), Eztenas (Hungria), Paddy B & Celtic Express (Irlanda), Saj (França), Spakkabrianza (Itália), Stéphane Delicq (França), The Stygiens (Itália), Toc Toc Toc (Itália/Suiça), Triple X (Bélgica), Zef (França) e o enorme contigente português formado por Alfa Arroba, Bailebúrdia, Cravo & Ferradura, Dazkarieh, Dyabara, Fol&Ar, Galandum Galundaina, João Gentil & Luis Formiga, Lenga-Lenga, Mandrágora, Monte Lunai, Mosca Tosca, Mú, OliveTree, Omiri e Ms. Pinky, Pé na Terra, Roncos do Diabo, Tanira, Tchakare Kanyembe, Toques Do Caramulo, TOR, Uxu Kalhus e Ventos da Líria. Já os concertos no palco alto ficam por conta dos Abnoba, Dazkarieh, Diabo a Sete (Portugal), Filho Perdido (Portugal), Galandum Galundaina, Mandrágora, Nação Vira Lata (Portugal), Olive Tree, Omiri e Ms. Pinky, Tchakare Kanyembe, Toques Do Caramulo e Uxu Kalhus. E, como é habitual no Andanças, ainda há lugar para dezenas de oficinas de dança, workshops de instrumentos musicais, mostras de vídeo (é obrigatório ver o filme «Arritmia», de Tiago Pereira!), ranchos folclóricos, actividades para crianças, sensibilização ecológica, contadores de histórias, animação de rua, debates, passeios e as mil e uma outras coisas que enchem o Andanças. Para ver o programa completo, aqui, no site da Pé de Xumbo. A imagem que encima este post é «O Baile de Casamento», de Pieter Bruegel.

13 comentários:

Maria Mar disse...

Viva o Balho!

Beijus

Anónimo disse...

Ainda não é desta que lá vou. Mas tenho cada vez mais vontade.

Abraço

Carlos Ramos

António Pires disse...

Maria Mar:

Viva!!! E seja bem-vinda a este espaço.

Beijos


Carlos:

É castigo pela Mayra Andrade ;)

Abraço

Palmada-Negreiros disse...

MANIFESTO ANTI -"ENGENHEIRO" E POR EXTENSO

Por Tozé de Palmada-Negreiros

@ www.omanifestodepalmadanegreiros.blogspot.com

Trionfo Al Grand disse...

António

Gosto desta pintura! Mas espero que as raparigas do Andanças não sejam tão gordas e os moços tã roliços ;-)

António Pires disse...

Trionfo:

Mesmo que o sejam (as raparigas e os moços), ao fim de vários dias de Andanças deixam de o ser ;)

Beijos

António Pires disse...

Palmada-Negreiros:

Deixei ficar o seu link em nome da liberdade de expressão, mas olhe que as suas alusões aos «mariconços», aos «ciganos» e etc... no seu manifesto não lhe ficam nada bem!!!... A propósito, sabia que o autor português que glosa, Almada Negreiros (veja só o nome «Negreiros»), era mulato, sãotomense e tinha uma bela carapinha???...

J G disse...

PARABÉNS, ANTÓNIO!

forte abraço

António Pires disse...

Olá João!

Ui, isso era suposto ficar em «alforreca» (aka «off the record» ;))... Mas obrigado, mesmo assim :))))

Grande abraço

un dress disse...

olha que lindo...bruegel...

já tive uma obsessão por ele...agora estou melhor... :)

andanças andanças...habituei-me a ligar as férias ao andanças e a ver pessoas que só vejo 1 ou 2 vezes por ano...do algarve, principalmente!!

vou ver o programa mas no fundo se for nem me importa muito porque é sempre bom e divertido...!
o lugar só por si...



obrigada.antónio :)
beijO

António Pires disse...

Un-Dress:

Sim, os nomes dos grupos que participam, no Andanças, não são o mais importante. Porque o mais importante são as pessoas que lá vão - ou, pelo menos, tão importantes quanto os grupos, bandas, artistas, etc... Mas diz-me lá que o quadro do Bruegel não parece mesmo - ok, se exceptuarmos as «carnes» a mais... - o ambiente do Andanças?

Beijo...

Joana Santos (STRITH) disse...

Grande festival é uma pena nao poder ir... Ja me tinha comprometido com o sudoeste 2007 :( ***

António Pires disse...

Joana:

Pois, lá está a história da ubiquidade...

Beijos