18 julho, 2007

Tondela - Quantos Tons Tem um Tom de Festa?



O Tom de Festa, veterano festival anual organizado pelo ACERT, começa já hoje em Tondela e segue até ao próximo sábado, com concertos de Sam The Kid (Portugal) e Uxu Kalhus (Portugal), hoje, dia 18; Dobrek Bistro (Áustria), Toques do Caramulo (Portugal) e Talisman (Ucrânia, Moldávia, Bielorrússia, Alemanha), dia 19; Ivan Lins (Brasil) e Pedro Luís Ferrer (Cuba), dia 20; Panteón Rococó (na foto; México) e Jon Luz (Cabo Verde), dia 21. Antes destes concertos no palco principal, o Tom de Festa - que vai já na sua 17ª edição - ainda promove alguns encontros inesperados de grupos tradicionais com músicos a eles exteriores, nos concertos no Bosque, em que intervêm o Grupo de Cantares da Arrifana com o trompetista Brian Carvalho (dia 18); Associação Etnográfica Os Serranos com o violinista Manuel Rocha, da Brigada Victor Jara (dia 19); Grupo de Cantares de Carvalhal de Vermilhas com a acordeonista Helena Rodrigues (dia 20); e Grupo Cana Verde com a violoncelista Lydia Pinho (dia 21). Uma mostra de filmes, intervenções artísticas de rua e gastronomia regional fazem também parte da ementa do Tom de Festa. Mais informações aqui.

10 comentários:

Carlos B Norton disse...

Ainda não tinha visto o cartaz. São muitos os nomes apelativos, mas um deles... Dobrek Bistro é absolutamente fabuloso! (o álbum Brasil, então é algo sensacional) que pena não poder ir... Só se conseguir encontrar um portão espacio-temporal aqui perto, mas toda a vida o procurei em vão. Que jeito daria para estas situações...

António Pires disse...

Carlos:

É um belo programa, sim senhor. Aberto e variado... Sabe bem ver o Sam The Kid num festival da chamada world music, por exemplo. Não conheço os Dobrek Bistro, mas deixaram-me curioso. Quanto ao portão, por vezes também sonho com uma coisa assim, à «Regresso ao Futuro» ;) Abraços e até Sines...

Chá de Lucia Lima disse...

Gostaria de estar presente só para ver ao vivo: Jon Luz! Ainda não perdi a esperança de o ver actuar, assim como ao Tcheka -- dois dos novos valores de Cabo Verde!
Depois, para além de Sam The Kid, vão poder assistir aos Uxu Kalhus -- por experiência própria -- que certamente vão animar a malta TODA!

Aproveitem e divirtam-se!

António Pires disse...

Lúcia Lima:

Sim, o Jon Luz é um grande novo valor da música cabo-verdiana. Só há puco tempo fiquei a saber que ele fazia parte, há muitos anos, dos «Mocinhos» que acompanhavam a enorme Nácia Gomi (grande senhora, grande mulher, grande cantora!). E não percas o Tcheka quando puderes: vi-o duas vezes, uma no África Festival, o ano passado - e o concerto não resultou muito bem porque era ao ar livre e estava vento e ele estava cansado da viagem... - e, depois, na WOMEX, em Sevilha, num auditório, e o concerto foi fabuloso!!!... E, sim, Uxu Kalhus rockam (mesmo no Malhão e na Erva Cidreira ;)

Volta sempre!

Anónimo disse...

olá "Música"...em tons de festa...:))))

_______________


até breve.



beijos.



imf.

António Pires disse...

Isabel:

Olá Poesia!!! E sim, a Música sempre em festa... Até breve e um beijo...

Curiosa disse...

Se um estrangeiro ler este blog vai dizer que Portugal é o país dos festivais! Nascem como cogumelos!!!
Adoro este nome: 'Tondela'. Temos nomes de terras fabulásticos!!!

;)

António Pires disse...

Curiosa:

É verdade! E ainda bem que assim é! Mas olhe que o «cogumelo» Tom de Festa já nasceu há mais de quinze anos: foi um dos primeiros festivais deste «género» em Portugal. E sim, Tondela é um belo nome, extremamente musical: «qual é o tom dela?», pergunta o maestro do coro à amiga da menina que deafina... :)

Curiosa disse...

Pessoalmente preferia 'Tondele'!!!
«Qual é o tom dele» em vez de «qual é a dele?»! Seria uma expressão bem mais soft, simpática e sempre soava melhor, nops???

:)))

António Pires disse...

Tens razão :)) - e havia uma gralha na minha resposta anterior. Era «desafina» e não «deafina», ooops...