11 julho, 2007

«Arritmia» - Um Filme (Fabuloso) Sobre o Andanças



O realizador de cinema Tiago Pereira - que tem feito um trabalho notável na captação de imagens da nossa música tradicional, colaborador dos Chuchurumel e realizador de telediscos para Júlio Pereira, Chuchurumel e Uxu Kalhus - está quase a estrear o seu filme sobre o festival Andanças, «Arritmia», editado pela Pé de Xumbo e para já com exibições marcadas para Viseu (13 de Julho) e para o Andanças (dia 31 de Julho). Neste fabuloso filme dedicado ao Andanças - e em que não há imagens captadas no... Andanças - participam vários músicos e/ou monitores de dança como Osga e Diana Azevedo (ambos dos Mu), Celina da Piedade e Paulo Pereira (ambos d'Uxu Kalhus), Mercedes Prieto (Monte Lunai), Vasco Ribeiro Casais (Dazkarieh), Julieta Santos (Chuchurumel e Diabo a Sete), Luís Fernandes (Toques do Caramulo), Toni Tavares (Sossabe/Trio Fou-nana) e os irmãos Meirinhos (Galandum Galundaina), entre alguns outros.

Filme de tese - em que a «tese» Andanças é apenas o pretexto (leia-se também «pré-texto», já que nele participam muitos dos mentores, organizadores ou participantes deste festival) -, em «Arritmia» ouvem-se os ritmos primeiros do coração, os ritmos dos ofícios, os ritmos das celebrações religiosas (sejam católicas - o sino das igrejas - ou pagãs - a arrepiante imagem, menos de um segundo apenas, de uma faca espetada num porco...), os ritmos da cidade grande ou os ritmos do desejo amoroso (alguém diz, com saber, ser a dança uma representação vertical de um desejo horizontal). Qual foi a primeira dança, pergunta-se - na voz do enorme Benjamim Pereira, narrador deste filme e... companheiro de Veiga de Oliveira na pesquisa de antigos sons e danças da tradição portuguesa. E, sem resposta imediata, ficamos a saber de bailes populares nas aldeias, dos ranchos folclóricos, da recuperação - e reavaliação e reinvenção - das danças tradicionais portuguesas e de outras partes da Europa ou das danças africanas escondidas num berimbau... Com um trabalho de som e imagem espantoso, um guião inesperado e uma montagem (de imagem e som) sempre inventiva e por vezes vertiginosa, cruzando muitas vezes músicas e danças diferentes, «Arritmia» é um filme lindíssimo e extremamente importante na divulgação e explicação da dança - e da música de dança - como expressão popular. E como expressão, também, pessoal: de quem toca, de quem dança, de quem vê, de quem ouve, de quem... deseja (eu, pessoalmente, nunca me atrevi a ver a sarronca como sexo, apesar daquilo ser sexo a partir do momento em que se vê). Para ver o trailer de «Arritmia»: aqui. Para saber mais sobre o filme «Arritmia» e o restante trabalho de Tiago Pereira, no seu blog, aqui.

5 comentários:

Chá de Lucia Lima disse...

Por tudo o que aqui li: posso desde já antever que "a coisa" vai ser boa! :-)
Os grupos focados são uma maravilha: vi recentemente os XU Kalhus ao vivo -- foram um mimo! Conheço tbm a maneira característica de cantar do Tony Tavares...e todos os outros já nossos conhecidos - já nem falando do Júlio Pereira, quem não o conhece?! Ficamos à espera do trabalho do Tiago Pereira!

António Pires disse...

L�cia Lima:

E olhe que vale bem a pena!...

Abra�o

un dress disse...

.ohhhhhhhhhhh!!

eu quero Ver isSo!!

até já estava a ver enquanto li! :)




vou...aqui!:)

beijO

António Pires disse...

Un-Dress:

Vais vê-lo de certeza! Ou no Andanças (se fores) ou, depois, porque deve entrar no circuito «comercial».

Beijo

isabel victor disse...

Fantástico !

Parabéns.

BlogAbraços (musicais)