12 maio, 2007

Ena Pá 2000, Kumpa'nia Al-gazarra, Tchakaré Kanyembé - Música (e Muito Mais) no Moinho de Ananil



Os primeiros dias de Junho prometem muita música, exposições, performances, sessões de DJ, vídeo e «estórias» no Moinho de Ananil, perto de Montemor-o-Novo e junto à paisagem deslumbrante do rio Almansor. Nos dias 1, 2 e 3 de Junho, a 3ª edição do evento cultural Ananil conta com concertos (ou DJ sets) de uma das mais divertidas (a mais divertida, mesmo?) trupes cómico-musicais nacionais, os Ena Pá 2000 de Manuel João Vieira (na foto), do semba-reggae dos Tropical Roots, da folia pan-europeia da Kumpa'nia Al-gazarra, da música italiana dos Anonima Nuvolari, do afro-beat dos portuenses Tchakaré Kanyembé, dos espanhóis Global Beats e Andreu Jacobs, do DJing do Zzaj Collective e Sérgio Gomes Breaks. Oficinas de DJing e de Fanzines e Ilustração, um mercado biológico, actividades de animação e educação ambiental, jogos tradicionais, yoga, oficinas de música, dança e construção de instrumentos, cinema acompanhado por música ao vivo (o filme «Baraka», com música a cargo de Juan Desmanes & The Voodoo Child) e teatro de marionetas integram também a suculenta programação deste festival. Mais informações aqui.

9 comentários:

un dress disse...

amanhã vou-me lançar á tua leitura

de-lés-a-lés



...




beijO

un dress disse...

...já-já vou ver o aqui...


:)

António Pires disse...

Olá Un-Dress!

Olha que de lés-a-lés começa há quase um ano :). Obrigado e um... beijo.

Clara Hall disse...

Um blogue para aprender com muito prazer.

Agradeço, também, a sua colaboração no post dos Luar na Lubre, lá nos Frémitos. Ainda não conheço a versão Tu Gitana das Segue-me à Capela, mas o seu comentário vai mandar-me à procura dela.

Muito obrigada.
:)

António Pires disse...

Olá Clara,

O prazer - da música - é meu!

E se quiser ouvir a versão das Segue-me à Capela do «Tu Gitana» pode ir ao myspace delas:

http://www.myspace.com/seguemecapela

(mas há muito mais das Segue-me... para descobrir)

Volte sempre (que eu, por mim, voltarei ao Frémitos)!

Clara Hall disse...

Pois, já fui. Belíssimo! E gostei tanto que acrescentei o post com o link para elas. E claro que vou conhecê-las melhor que destas aventuras não se morre, só se volta mais rico.

Volto aqui, sim. aliás, costumo andar por cá...e por lá será sempre bem ido. :)
Grata por tudo (incluíndo a ligação aos Frémitos que acabo de ver ali ao lado).

Boa semana para si.

luis carlos disse...

o bronco do manel joão destoa deste blog com tão bom gosto.

António Pires disse...

Luís Carlos:

Permita-me discordar: o Manuel João Vieira não é nada, mas mesmo nada, bronco!! É um homem culto, informado e inteligente; e um artista completo - um excelente pintor, um letrista com um sentido da palavra único (vejo-o como um misto de António Aleixo, pela facilidade e simplicidade da rima, e de Bocage, pela ironia, o sarcasmo e... pelo que se está mesmo a ver) e, se reparar bem, na música de Manuel João (e dos seus companheiros nos Irmãos Catita e nos Ena Pá 2000) há muito mais músicas do que se poderia imaginar à primeira vista: tangos, flamencos, música africana, canção romântica italiana, cha-cha-cha, o «yé-yé» português dos anos 60, etc, etc, etc... E muito obrigado pela referência ao bom-gosto deste blog... Volte sempre!

Dijambura disse...

Ena Pá e Catita tocam tudo, são óptimos músicos e geniais em palco, bronco é não admiti-lo! O Manuel João é brilhante, basta analisá-lo com rigor!

Pena esta iniciativa ser no mesmo fim-de-semana que o Portugal a Rufar na bela cidade do Seixal, um festival internacional de percussão que gostava de ver mais divulgado ;)