30 maio, 2007

Festa do Fado - No Castelo Ponho o Cotovelo...



O Castelo de S.Jorge - sobranceiro a Alfama, à Mouraria, ou um pouco mais além, ao Bairro Alto e ao africano S.Bento - é o cenário natural de mais uma Festa do Fado, que ocupa o mês de Junho, integrada nas Festas de Lisboa, e que, mais uma vez, tem uma programação que procura juntar ao fado músicas próximas ou distantes e promover algumas parcerias mais ou menos inesperadas. No Castelo, a Festa do Fado começa dia 8 de Junho e prolonga-se até ao fim do mês, todas as sextas e sábados, com concertos de Pedro Moutinho com Teresa Salgueiro (vocalista dos Madredeus e agora também em viagens musicais por esse mundo fora), no dia 8; do grupo Sal com o fadista Ricardo Ribeiro (marido de Ana Sofia Varela, vocalista dos Sal), dia 9; de Maria Ana Bobone com o grupo masculino a capella Tetvocal, dia 15; da fadista Ana Maria (angolana e um dos raros exemplos de uma mulher negra a cantar o fado) com a cantora cabo-verdiana Maria Alice, dia 16; Ana Moura (na foto) com Amélia Muge (Amélia que compôs um dos temas do novo álbum de Ana Moura), dia 22; Raquel Tavares com o cantor e guitarrista cabo-verdiano Tito Paris, dia 23; Paulo Parreira (guitarra portuguesa) e o músico argentino Ramón Maschio (ligado ao tango e à milonga) com a respeitadíssima fadista Beatriz da Conceição, dia 29; e, a finalizar, o fadista António Zambujo com Luís Represas, dia 30. Mas ainda há mais fado no mês de Junho em Lisboa: o eléctrico 28 - Prazeres/Martim Moniz - é o palco swingante e radical (pelo menos na descida de Belas Artes para a Baixa) do «Fado no Eléctrico», de 7 de Junho a 1 de Julho, às quintas-feiras e domingos; e no Chapitô, paredes meias com o Castelo, continuam as cantorias e guitarradas depois dos espectáculos no Castelo, dias 8, 9, 15, 16, 29 e 30, nestas últimas quatro datas com as «Tertúlias de Fado», conduzidas por Hélder Moutinho.

(o título deste post é uma homenagem a Carlos do Carmo, cantor de «Lisboa, Menina e Moça»)

14 comentários:

Eduardo F. disse...

Puxa, se eu vivesse em Lisboa (neste caso nem tem a ver, mas a Helena Roseta, também, bem diz que no centro da cidade há pouca gente a viver... bem, passemos à frente este momento político...)
acho que perdia a cabeça, sem saber pra que lado me virar...

Enfim, cá no burgo vamos tirando barriga de misérias (porque só de vez em quando...)

un dress disse...

TanTo.fadO!!!


/

não gostava de fado.

mas começo a reconciliar-me com os novos fados.
pela abertura e mistura...

/


:)

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

...em Alfama descanso o olhar...

Adoro esta música, este fado.

Excelente post.

António Pires disse...

Eduardo:

Tanto quanto presumo, vive no Minho (ou não?), onde, felizmente, há cada vez mais música a acontecer. E passando por cima dos festivais de rock de Vilar de Mouros, Paredes de Coura (que tem sido excelente!) e Ermal, o Theatro Circo de Braga e o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, estão com programações musicais de grande qualidade e com muita coisa que não chega a Lisboa. Como já referi de outra vez, o país está mais equilibrado a este nível e ainda bem. Mas sim, a programação da Festa do Fado é de deixar a cabeça à roda!! Um abraço


Un-Dress:

Também demorei uns aninhos até gostar de fado. Mas desde há muitos anos que é uma das minhas músicas de eleição. As misturas lá vão havendo e até é pena que não haja mais. Gosto do fado de raiz, tradicional, mas apesar de algumas boas contaminações - com A Naifa à cabeça -, ainda não há tantas como poderia haver.

Beijo


Tita:

Obrigado! Porque excelente é o programa ;) e, já agora, a canção... :)

isabel mendes ferreira disse...

não acredito...!!!!!!!!!!!!!


não está de greve?????




_______________beijos.

António Pires disse...

Isabel:

Infelizmente, ou não, estou de greve todos os dias :)) Porque, apesar do blog e de um livro que tenho que entregar à editora em vinte dias - ai, os nervos!! -, estou tecnicamente desempregado desde há um ano, depois de 20 anos de trabalho continuado.

Mas, se quiser saber, acho que a greve de hoje foi muito importante!! E, se quiser que desenvolva, acho abjecta a presença de um ministro na assinatura de um acordo com uma empresa estrangeira que vai criar duzentos empregos quando todos os dias fecham outras empresas que atiram para o desemprego milhares e milhares de trabalhadores. E nessas alturas não aparece sequer o primo do motorista do secretário de estado para falar nas televisões... E isto seria apenas o início de uma longa conversa...

__________beijos_______________

ANNA-LYS disse...

Thank You very much, indeed, Antonio.

Very Sweet of You.

(( Abracio ))

António Pires disse...

Anna-Lys:

My pleasure, Anna!! Congratulations for the Halmstad 700th birthday, the Hedningarna music - one of my all time favorite bands - and your 100 country friends!!!

((abraço)), ((kram))

menina-alice disse...

Estou lá tão caída! ;)

António Pires disse...

Menina-Alice:

Sim, se uma pessoa se descuida, descai-lhe o cotovelo e... :)) Mas sim, bis, há ali propostas irresistíveis!!

menina-alice disse...

Logo a começar pela Ana Moura e a Amélia Muge. Mesmo que falhem os outros, esse é certinho.

António Pires disse...

Menina-Alice:

Eu sabia que era essa a primeira escolha ;)))

ANNA-LYS disse...

Obrigado!

Bjs

António Pires disse...

Anna-Lys:

My pleasure!!

**Kiss**