27 fevereiro, 2008

Beirut no FMM (e Um Cheiro a Festival no 25 de Abril de Sines)


Os Beirut, de Zach Condon (na foto), estão oficialmente confirmados para o FMM de Sines, estando o seu concerto marcado para dia 24 de Julho no Palco do Castelo. Um concerto desejado e em que se espera que venham à tona todas as emoções contidas nas canções dos álbuns «Gulag Orkestar» e «The Flying Club Cub», discos em que Condon demonstra a sua paixão pela música balcânica, os mariachis mexicanos, a musette e a chanson francesas, a folk norte-americana ou o rock indie das melhores escolas... Também com concertos anunciados para o FMM de Sines - e já avançados pelo blog Crónicas da Terra - estão a cantora suiça Erika Stucky (que regressa a Sines a 26 de Julho com um espectáculo de homenagem a... Jimi Hendrix), a fabulosa trupe norte-americana Hazmat Modine (18 de Julho, em Porto Covo) e o grupo de canto polifónico e percussões Lo Còr de La Plana, de Marselha. Todos eles a juntarem-se a outros nomes do programa entretanto já conhecidos como os dos Marful, da Orchestra Baobab e dos Kasai Allstars.

Entretanto, que se saiba, nenhum dos nomes já confirmados para as comemorações do 25 de Abril em Sines virão depois ao FMM, mas nenhum deles deslustraria no cartaz do festival. Ora veja-se só: dia 24 de Abril, na Avenida Vasco da Gama, há concertos com Júlio Pereira - recentemente regressado aos álbuns com «Geografias» - e o grupo feminino galego Malvela, onde pontifica a cantora Uxía. Um dia depois, no Centro de Artes, o cantor e guitarrista guineense Manecas Costa e o actor e humorista galego Carlos Blanco protagonizam o espectáculo cómico-musical «Humor Neghro», enquanto no dia 26 o palco do Centro de Artes é ocupado por um concerto dos Chuchurumel.

6 comentários:

laura disse...

Olha que boa notícia!! :))

"Indo eu, indo eu, a caminho de Beirut..."

MGB disse...

Ena! Acabo de ler aqui um motivo fortíssimo para ir finalmente visitar Sines em dia de festival. Hazmat Modine. Com notícias destas até parece que o Verão se antecipou à Primavera. :)

Beijo.

António Pires disse...

Laura:

É pois! :))) Eu já sabia que o FMM deste ano iria ser o melhor de todos - e tão bons que os FMMs têm sido nos últimos anos! - mas o que se conhece do cartaz até agora é promessa, fortíssima, de algo de extraordinário. E o(os) Beirut ajudam, muito!

Beijos...

António Pires disse...

MGB:

Sim! Hazmat Modine é outra excelentíssima razão para se ir ao FMM... E, se se reparar bem, todos os nomes já alinhados para o festival são, por uma razão ou por outra, razões suficientes para se ir até lá. Da histórica Orchestra Baobab ao óptimo grupo galego Marful - do qual recebi um cartão de fã há pouco tempo :) -, do encanto que é saber de um menino norte-americano, Zach Condon (Beirut), apaixonado por muitas músicas do mundo ao espectáculo fabuloso, electrizante, hiper-colorido dos Kasai Allstars...

Beijo.

Anónimo disse...

Olha que os Beirut também vêm a Lisboa, ao Coliseu dos Recreios. Abraço,

CR

António Pires disse...

CR:

Ai vêm?... Pois, eu cá vou vê-los é em Sines. E vou dançar uma valsa ao som do «A Sunday Smile». No Coliseu não dá para dançar...

Abraço...